As peripécias do Casalzinho Bacana #04

Essencial

A sorte foi ser um Casalzinho Bacana. Os amigos e parentes ajudaram muito. A mesa com quatro cadeiras era da cozinha da casa dos pais que estava meio que sobrando lá; e o colchão de espuma de casal doado pelos papitos da noiva. “Não está tão bom, é para quebrar o galho”, era o recado. Onde comer e onde dormir estava garantido.

Com os presentes dos queridos e uma poupancinha, o essencial em uma casa pôde ser adquirido. E por essencial entende-se cama, geladeira, fogão, máquina de lavar (esta última, top five das grandes invenções da humanidade). Ok, inclui-se nesta lista um chuveiro elétrico. Este item é mais acessível, já estava até instalado. Sobre  o item essencial “cama”, já tinha o colchão doado pelos papitos. Então dava para segurar as pontas, por enquanto. O colchão ficaria no chão.

Mais sorte foi ter atinado para a Black Friday. Para afastar o temor de pagar a metade do dobro, uma pesquisa feita em setembro ajudou a escolher as lojas honestas. E pechinchar no dia, claro.

Perninhas foram batidas naquela última sexta feira de novembro, culturalmente a data em que os consumidores são consumidos pelo delírio. O foco era no essencial. Com a lista de preços na mão, rodaram o centro. A loja eleita tinha os melhores preços para a geladeira e a máquina de lavar, porém o preço do fogão mais caro. Hora da pechincha.

“Eu quero comprar tudo aqui, sabe!? Se o preço do fogão na sua loja pudesse sair  no preço do concorrente…”

Claro que a “bacaneza” do Casalzinho ajudou e a atendente cobriu o preço.

Que alegria! No final das contas foi um bitelo de um desconto! E tudo comprado na mesma loja.

Chegariam no novo Apê a geladeira, o fogão e a máquina de lavar antes do Natal!

E chegaram os produtos. Viva! Mas a geladeira veio com defeito! Oxi!!

Veio com defeito mesmo, não é artifício para dramatizar o texto.

Mas a atendente super gente boa e gentil desembolou o meio de campo e conseguiu uma troca relâmpago. Na manhã do dia 24 de dezembro, lá estava a Geladeira Frost Free pronta para ganhar um abraço!

Viva! Agora sim! Tem onde fazer a comida, tem onde conservar a comida, tem onde comer, tem onde dormir e tem onde lavar a roupa (de um jeito prático, ninguém merece bater barriga no tanque). Obviamente também tinha onde se lavar, um salve para o chuveiro elétrico.

Onde dormir seria a próxima prioridade. A coluna ardia pra daná, sô!

Publicado por Luís Fernando

Desde criança tive gosto por escrever e desenhar. Quando descobri Luís Fernando Veríssimo na minha adolescência, carinhosamente chamado por mim de Xará Veríssimo (mas isso ele não sabe, ou talvez já saiba!), formou-se o tripé atômico Leitura-Escrita-Desenho. Nas andanças da vida, meu caminho se desviou um pouco dessa área, graduei-me em Farmácia. Com muita ajuda de terapia e autoconhecimento, (re)descobri ser essa a minha paixão e meu chamado. Atacar de escritor, pelo menos por aqui. Na hora de escrever, eu misturo as minhas observações de mundo com os estudos sobre filosofia, livros que li dos diversos autores que me inspiram, animes e filmes que assisti, bato tudo no liquidificador e compartilho. É bem legal! A minha intenção é que o produto do meu trabalho possa tocar a alma de outra pessoa, assim como toca a minha. Espero que você se divirta ao ler as minhas histórias como eu me diverti ao escrevê-las.

3 comentários em “As peripécias do Casalzinho Bacana #04

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: