ESCRITOR DA VIDA

P.I.S.T.A. #28

Dia 25 de julho foi celebrado o dia nacional do escritor. Acredito que todos nós somos escritores. Da própria vida, quero dizer.

A vida é este recorte temporal que nada mais é que uma oportunidade de escrever a própria experiência e de vislumbrar novas aventuras.

Neste mundo da matéria, o real é o sensorial. Aquilo que vemos, aquilo que ouvimos, aquilo que tocamos. Em que pese a minha crença de que este mundo é uma grande ilusão (a realidade não pode ser algo passageiro, deve ser algo que perdure, por isso acredito na existência do Espírito e este deve compor a realidade), estamos nesta vida para fazer alguma coisa, percorrendo esse sinuoso caminho de altos e baixos.

Ouvi dizer que um bom escritor necessariamente deve ser um bom leitor. E acrescento que também deva ser um bom ouvinte e um bom observador.

De outra maneira, não capta as percepções. E as percepções só se dão pelo contraste nesta vida material.

Jung disse que mesmo uma vida feliz não pode existir sem uma dose de escuridão. Aqui, neste mundo, há uma profusão de percepções. Percebemos o mundo pelo contraste. Consideramos conhecer o frio, por já ter sentido o calor. Consideramos conhecer a tristeza por já ter sentido a alegria. É uma roda que gira constantemente. Gosto de pensar que não se deve tentar curar as sensações. Dê espaço para o desenvolvimento delas e a integre no banco de dados do seu microcosmo, para identificar sempre que aparecer. Porque os sentimentos e sensações sempre voltam.

Assim, penso eu, escreve-se a vida. Diria o poeta, o caminho se faz ao caminhar.

Publicado por Luís Fernando

Desde criança tive gosto por escrever e desenhar. Quando descobri Luís Fernando Veríssimo na minha adolescência, carinhosamente chamado por mim de Xará Veríssimo (mas isso ele não sabe, ou talvez já saiba!), formou-se o tripé atômico Leitura-Escrita-Desenho. Nas andanças da vida, meu caminho se desviou um pouco dessa área, graduei-me em Farmácia. Com muita ajuda de terapia e autoconhecimento, (re)descobri ser essa a minha paixão e meu chamado. Atacar de escritor, pelo menos por aqui. Na hora de escrever, eu misturo as minhas observações de mundo com os estudos sobre filosofia, livros que li dos diversos autores que me inspiram, animes e filmes que assisti, bato tudo no liquidificador e compartilho. É bem legal! A minha intenção é que o produto do meu trabalho possa tocar a alma de outra pessoa, assim como toca a minha. Espero que você se divirta ao ler as minhas histórias como eu me diverti ao escrevê-las.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: