As peripécias do Casalzinho Bacana #04

Essencial A sorte foi ser um Casalzinho Bacana. Os amigos e parentes ajudaram muito. A mesa com quatro cadeiras era da cozinha da casa dos pais que estava meio que sobrando lá; e o colchão de espuma de casal doado pelos papitos da noiva. “Não está tão bom, é para quebrar o galho”, era oContinuar lendo “As peripécias do Casalzinho Bacana #04”

As aventuras do detetive Ted Rocky #06

TED ROCKY E O CÃOPANHEIRO Era por volta do meio-dia. Havia feito um fake desjejum composto por um copo de água e dois biscoitos maizena, daquela marca do índio. Era possível ouvir um ronco de motor V8 no meu estômago. Decidi sair no meu horário de almoço. Mas não era para almoçar como presume oContinuar lendo “As aventuras do detetive Ted Rocky #06”

P.I.S.T.A. #08

REVOLUÇÃO Olá, caro leitor do outro lado da telinha! A prosa inventiva (prá) sortá (os) trem acumulado está no ar! Hoje eu completo mais uma revolução solar. É a trigésima quinta vez que eu testemunho o Sol passar naquela mesma posição em algum lugar do Universo na casa de Gêmeos. Nem sempre consciente, é verdade.Continuar lendo “P.I.S.T.A. #08”

Pílulas de sabedoria da Rita Bee #05

RESILIÊNCIA O dia amanheceu cinzento. Era final de outono, um tom de melancolia dominava o ambiente. Vovó Rita Bee terminava de preparar o mel orgânico com especiarias, uma nova receita que aprendeu recentemente acompanhando o canal da Jornada Gastronômica de Colmeia apresentada pela melzista Chef Abelhuda. O canal da Chef Abelhuda era uma sensação. AContinuar lendo “Pílulas de sabedoria da Rita Bee #05”

P.I.S.T.A. #07

E Deus disse: “Coloque mais alecrim.” Ontem, dia 28 de maio, estreou a nova temporada da série Lúcifer na Netflix. A minha esposa e eu acompanhamos a série. Ontem, a Talita deu a letra sobre o que realmente é tratado nesta obra e transcrevo aqui, pois vale a pena compartilhar essa sabedoria:  “Antes de assistirContinuar lendo “P.I.S.T.A. #07”

P.I.S.T.A. #06

TERÇA-FEIRA Dia vinte e cinco de maio de dois mil e vinte um. Leio uma crônica de Veríssimo que contém a frase “as datas deveriam nos fixar no tempo como as coordenadas geográficas nos fixam no espaço, mas a analogia não funciona”. A crônica se chama “A primeira terça”. Curioso é que este dia vinteContinuar lendo “P.I.S.T.A. #06”