ROUPA SUJA

(Imagem: perfil do Instagram @manoelismos) Poeminhas ligeiros – O Barbeiro de Plantas #29 Sujos da civilização, embaçados da convicção de que esta é a forma civil de (sobre)viver. Coisificando o tempo. Penso que seria legal verdificar o tempo, que nem árvore. No estado de árvore, pra ser mais Contributivo, Pleno, Resiliente! O que acha, Manoel?

CAOS

(Imagem: mural de Banksy) Poeminhas ligeiros – O Barbeiro de Plantas #28 O Segredo se esconde dentro da ordem.O Universo é o caos.A Vida é a ordem.A Vida é um desafio ao Universo.Organizada em células, tecidos, órgãos, corpo, mente e espírito.O Segredo está na ordem.O Segredo é a Vida.Viver é um ato de rebeldia.Viver éContinuar lendo “CAOS”

LÁGRIMAS NA JANELA

(Imagem: “Chuvoso”, óleo sobre tela, pintura de Alfredo Vieira) Poeminhas Ligeiros – O Barbeiro de Plantas #27 O presente anda com a cara meio amassada, molhada, cortada, sorumbática. Porém, é o que tem. Passado o dia, ontem. Passado o minuto. Passado o segundo… O Presente é agora. E já se foi… O presente molha eContinuar lendo “LÁGRIMAS NA JANELA”

AS CAMADAS QUE ME FAZEM CHORAR

P.I.S.T.A. #22 Olá cara leitora e caro leitor do outro lado da telinha. Vamos de prosa, prá sortá os trem acumulado? Frequentei um grupo de Pathwork e ali muitos estalos foram me ocorrendo. Foi a partir dali também que passei a me interessar mais em filosofia e estudos sobre autoconhecimento. Como já disse em outraContinuar lendo “AS CAMADAS QUE ME FAZEM CHORAR”

APELO ÀS ESSÊNCIAS ENTORPECIDAS

Poeminhas ligeiros – O BARBEIRO DE PLANTAS #25 “Se a maneira como você vive a vida é uma resposta para como os outros queriam que você vivesse, então essa vida não é sua.” (Richard Taylor, filósofo) Eis a dicotomia: És Criador ou Criatura? És Sujeito ou Objeto? Estamos meros cumpridores de obrigações, Sem escrever aContinuar lendo “APELO ÀS ESSÊNCIAS ENTORPECIDAS”

MEMENTO MORI

Pintura Still Life with a Skull de Philippe de Champaigne (1671) P.I.S.T.A. #21 Lucrécio (94 a.C. – 50 a.C.), poeta e filósofo romano, escreveu: “Não importa quantas gerações você viva, a mesma morte eterna ainda está esperando, e para alguém que chega ao fim da vida enquanto o sol se põe hoje, terá um períodoContinuar lendo “MEMENTO MORI”

Jardineiro de dentro

P.I.S.T.A. #20 Olá caro leitor do outro lado da telinha! Hoje tem Prosa (pra) Sortá (os) Trem Acumulado. Bora viajar nessa pista. Li certa vez uma frase de Rubem Alves: “Se eu não fosse escritor acho que seria um jardineiro. No paraíso, Deus não construiu altares e catedrais. Plantou um jardim. Deus é um jardineiro.Continuar lendo “Jardineiro de dentro”

P.I.S.T.A. #19

Fonte da imagem: https://cpaq.ufms.br/projeto-de-extensao-sobre-poesia-e-infancia-com-manoel-de-barros-convida-para-abertura-de-suas-acoes/ (AR)RISCO POEMAS Nesta prosa vou falar de poemas. Poema é um estilo de escrita fascinante. O caro leitor e a cara leitora devem ter estudado nas aulas de Literatura tantos autores e tantas formas de escrever um poema, seguindo determinada escola e determinada métrica e rimas, etc. Não me apego aContinuar lendo “P.I.S.T.A. #19”