O BARBEIRO DE PLANTAS #21

OCASO O Astro Rei completa mais um ciclo.A luz suspira entre verdes colinas.Contorna formas para marcar o último ato.SilhuetasÀ pouca luz, vê a beleza.Integradas formas.Efêmeras.Deleite com o fim do ciclo,Início de outra penumbra.A Lua, rocha suspensa no céu, avistada.Na oposição à luz,Refletida.Sombra.Outra jornada anunciada. Amanhã a luz é esperada.Ao Astro Rei pouco importa.Mas a tuaContinuar lendo “O BARBEIRO DE PLANTAS #21”

Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #20

CORRE CINTILANTE Ilumina e integra. Ilumine dentro. Integre dentro. Com a luz transbordando… Ilumine fora. Integre fora. Sal da terra. Luz do mundo. Mundo interior. Inspira. Mundo exterior. Expira.

Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #19

Versos à luta histórica das Mulheres Um viva ao sagrado feminino.Um viva à energia de criaçãoDe fecundidade.Um viva ao feminino que arquiteta,Que zela,Que resiste,Que está presente.Um viva à quem transborda o sutil.Um viva às mulheres.Um viva especial àquela que me deu a vida.Outro viva especial àquela que me completa.Há dias que são todos os dias.EContinuar lendo “Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #19″

Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #18

SATCITANANDA, EU SOU A PAZ Satcitananda. Eu sou a paz. Eu sou a resposta para todas as minhas perguntas. Satcitananda. Eu sou a alegria. A consciência do Eterno mora em mim. Eu sou a arte da vida. Matéria das estrelas. Satcitananda. Eu sou a luz que irradia amor. O néctar que move todas as coisas.Continuar lendo “Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #18″

Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #17

SANKALPA, INTENÇÃO Sankalpa. As minhas intenções tem um grande poder. O poder de organização. No meio do caos. Nas infinitas possibilidades. Quanto de energia Para reduzir a entropia? Organizar pensamentos? Gerar a vida. Dar sentido a utopia. Quanto de energia Para dar a uma intenção? Para tirar do caos a possibilidade? E dar luz aContinuar lendo “Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #17″

Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #16

TAT TVAM ASI, TU ÉS ISTO Tat Tvam Asi. Tu és isto. A consciência em um veículo. Entre milhões de sinapses, dentro da fenda escura. Tu és isto. Milhões de pensamentos que tomaram um corpo físico, em um finito trecho no Tempo, no Universo infinito. Dentro da brecha bioelétrica, entre fenômenos biomagnéticos… Tu és isto.Continuar lendo “Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #16″