Às companheiras e aos companheiros, formandas e formandos holoterapeutas

P.I.S.T.A. #30 Meus caros companheiros, teci algumas palavras para este momento da nossa microrrede de conexão que é parte da Grande Rede do Universo. Para escrever este texto, segui a ideia da Talita. Ela sugeriu falar sobre a missão daqui pra frente, agora formados terapeutas. O assunto me tocou e as linhas para costurar esseContinuar lendo “Às companheiras e aos companheiros, formandas e formandos holoterapeutas”

AS CAMADAS QUE ME FAZEM CHORAR

P.I.S.T.A. #29 Frequentei um grupo de Pathwork e ali muitos estalos foram me ocorrendo. Foi a partir dali também que passei a me interessar mais em filosofia e estudos sobre autoconhecimento. O Pathwork, que significa literalmente “caminho”, tornou-se uma ferramenta para evolução pessoal onde foi possível realizar trocas de experiências com diversas pessoas. Neste finalContinuar lendo AS CAMADAS QUE ME FAZEM CHORAR

ESCRITOR DA VIDA

P.I.S.T.A. #28 Dia 25 de julho foi celebrado o dia nacional do escritor. Acredito que todos nós somos escritores. Da própria vida, quero dizer. A vida é este recorte temporal que nada mais é que uma oportunidade de escrever a própria experiência e de vislumbrar novas aventuras. Neste mundo da matéria, o real é oContinuar lendo “ESCRITOR DA VIDA”

Reflexões: xilema, floema, poema

P.I.S.T.A. #27 Vi uma árvore em seu inverno. Viajei em uma ideia. A ideia da dualidade integrada da árvore. Raízes profundas escondidas no escuro e embaixo da terra, invisível. Galhos da copa que florescem na estação certa, mostrando vitalidade no visível. São opostos que se integram, o formato deles são parecidos. Em análise mais profunda,Continuar lendo “Reflexões: xilema, floema, poema”

(In)Certezas

P.I.S.T.A. #26 Humberto Gessinger, filósofo contemporâneo que sublima as suas ideias na forma de música, escreveu em uma de suas obras: “Eu posso estar completamente enganadoEu posso estar correndo pro lado erradoMas a dúvida é o preço da purezaE é inútil ter certeza”. Converso com Gessinger na minha dimensão imaginativa, tomando um chimarrão (já experimenteiContinuar lendo “(In)Certezas”

REVOLUÇÃO II

P.I.S.T.A. #25 Hoje eu completo mais uma revolução solar. É a trigésima sexta vez que eu testemunho o Sol passar naquela mesma posição, em algum lugar do Universo, pela Constelação de Gêmeos. Evento grandioso? Nem um pouco, nada de especial, o Sol não se importa. Apenas mais uma vida desafiando as Leis Entrópicas do Universo.Continuar lendo “REVOLUÇÃO II”

OLHE PARA CIMA (de vez em quando)

P.I.S.T.A. #24 No fundo, lá no fundo, eu tenho uma ideia de que as coisas que passamos servem para nos ajudar a SER mais humano. Viemos para cá para isso, não é mesmo? Não foi para ser quartzo rosa, uma samambaia, uma flor de laranjeira ou um cachorro (que por vezes acho que são melhoresContinuar lendo “OLHE PARA CIMA (de vez em quando)”

SOBRE O LIVRO UTOPIA PARA REALISTAS

P.I.S.T.A. #23 Deixarei alguns trechos do livro do historiador holandês Rutger Bregman que escreveu sobre um novo olhar para o desenvolvimento de políticas sociais e, por consequência, humanas. Penso que somos seres políticos, naturalmente divergentes, mas com capacidade de debater ideias. Um preâmbulo sobre a obra. Rutger defende que o sistema capitalista é o motorContinuar lendo “SOBRE O LIVRO UTOPIA PARA REALISTAS”

AS CAMADAS QUE ME FAZEM CHORAR

P.I.S.T.A. #22 Olá cara leitora e caro leitor do outro lado da telinha. Vamos de prosa, prá sortá os trem acumulado? Frequentei um grupo de Pathwork e ali muitos estalos foram me ocorrendo. Foi a partir dali também que passei a me interessar mais em filosofia e estudos sobre autoconhecimento. Como já disse em outraContinuar lendo “AS CAMADAS QUE ME FAZEM CHORAR”

APELO ÀS ESSÊNCIAS ENTORPECIDAS

Poeminhas ligeiros – O BARBEIRO DE PLANTAS #25 “Se a maneira como você vive a vida é uma resposta para como os outros queriam que você vivesse, então essa vida não é sua.” (Richard Taylor, filósofo) Eis a dicotomia: És Criador ou Criatura? És Sujeito ou Objeto? Estamos meros cumpridores de obrigações, Sem escrever aContinuar lendo “APELO ÀS ESSÊNCIAS ENTORPECIDAS”