Asas

P.I.S.T.A. #31 — Uau! O que são aquelas pedras penduradas naquela árvore? — perguntou agitada a criança, apontando para a margem da estrada. — Hohohoho, não são pedras, minha jovem. Aquilo são casulos — respondeu a bela borboleta que a acompanhava. — Casulos? — A árvore que você apontou é chamada de “Árvore da Vida”.Continuar lendo “Asas”

Apelo abstrato de prisioneiro em liberdade ilusória

O Barbeiro de Plantas #46 Gaiola da menteCom grades de açoNada escapoleNão dou um passoExcesso de memória (condicionada?)Sufoca a liberdade (esta negada).A Massa está pronta,Sovada, homogênea, assada.Na boca, desmancha a individualidade.Sinais da atualidade (distópica?)Desaprendi crençasDesaprendi templosNatureza é casaImortal visível.Na diversidade mora a imortalidade.No passo distante Pensamento erranteLivre Respiro, suspiro, alívio.

Às companheiras e aos companheiros, formandas e formandos holoterapeutas

P.I.S.T.A. #30 Meus caros companheiros, teci algumas palavras para este momento da nossa microrrede de conexão que é parte da Grande Rede do Universo. Para escrever este texto, segui a ideia da Talita. Ela sugeriu falar sobre a missão daqui pra frente, agora formados terapeutas. O assunto me tocou e as linhas para costurar esseContinuar lendo “Às companheiras e aos companheiros, formandas e formandos holoterapeutas”

AS CAMADAS QUE ME FAZEM CHORAR

P.I.S.T.A. #29 Frequentei um grupo de Pathwork e ali muitos estalos foram me ocorrendo. Foi a partir dali também que passei a me interessar mais em filosofia e estudos sobre autoconhecimento. O Pathwork, que significa literalmente “caminho”, tornou-se uma ferramenta para evolução pessoal onde foi possível realizar trocas de experiências com diversas pessoas. Neste finalContinuar lendo AS CAMADAS QUE ME FAZEM CHORAR