P.I.S.T.A. # 18

LIBERDADE (AINDA QUE TARDE) Hoje eu li uma frase de Fabrício Carpinejar que me chamou muito a atenção. Eis aqui o que ele escreveu: “Desperdício é nascer diferente e passar a vida inteira tentando ser igual aos outros.” Na hora, eu me lembrei de uma frase atribuída a Carl Jung: “Nascemos originais e terminamos cópias.”Continuar lendo “P.I.S.T.A. # 18”

O BARBEIRO DE PLANTAS #21

OCASO O Astro Rei completa mais um ciclo.A luz suspira entre verdes colinas.Contorna formas para marcar o último ato.SilhuetasÀ pouca luz, vê a beleza.Integradas formas.Efêmeras.Deleite com o fim do ciclo,Início de outra penumbra.A Lua, rocha suspensa no céu, avistada.Na oposição à luz,Refletida.Sombra.Outra jornada anunciada. Amanhã a luz é esperada.Ao Astro Rei pouco importa.Mas a tuaContinuar lendo “O BARBEIRO DE PLANTAS #21”