SEGUNDO DOMINGO DE AGOSTO

O Barbeiro de Plantas #37 O pai saía de casa cedopara comprar o nosso tempo. Tempo de criança é caro(a arte de ser pai é algo raro). E mesmo depois de velhoeu ainda guardoa voz austera do pintor a ensinaro pequeno aprendiz: “Envermelha uma vez para não amarelar a vida inteira”,ele diz. Pintor de caráter,Continuar lendo “SEGUNDO DOMINGO DE AGOSTO”

Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #20

CORRE CINTILANTE Ilumina e integra. Ilumine dentro. Integre dentro. Com a luz transbordando… Ilumine fora. Integre fora. Sal da terra. Luz do mundo. Mundo interior. Inspira. Mundo exterior. Expira.

Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #17

SANKALPA, INTENÇÃO Sankalpa. As minhas intenções tem um grande poder. O poder de organização. No meio do caos. Nas infinitas possibilidades. Quanto de energia Para reduzir a entropia? Organizar pensamentos? Gerar a vida. Dar sentido a utopia. Quanto de energia Para dar a uma intenção? Para tirar do caos a possibilidade? E dar luz aContinuar lendo “Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #17″

Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #16

TAT TVAM ASI, TU ÉS ISTO Tat Tvam Asi. Tu és isto. A consciência em um veículo. Entre milhões de sinapses, dentro da fenda escura. Tu és isto. Milhões de pensamentos que tomaram um corpo físico, em um finito trecho no Tempo, no Universo infinito. Dentro da brecha bioelétrica, entre fenômenos biomagnéticos… Tu és isto.Continuar lendo “Poeminhas ligeiros – “O BARBEIRO DE PLANTAS” #16″