As peripécias do Casalzinho Bacana #06

RUMORES E AMORES Já era comentado na vizinhança. O casal aparentemente não estava se dando bem.   Às vezes era possível ouvir. Estavam proferindo impropérios um contra o outro. Mas não eram palavras de baixo calão. Eram insinuações sutis, como uma ofensa velada.  Os vizinhos mais próximos podiam confirmar. – Você tem um popô peludo! –Continuar lendo “As peripécias do Casalzinho Bacana #06”

As peripécias do Casalzinho Bacana #05

(crédito da imagem: artista Raquel Segal – perfil no Instagram @aqueleeitaoficial) Alegria de casal Foi o meu amigo Filipão quem me enviou a imagem que ilustra este texto. E posso dizer, como praticante e devoto da instituição “Casamento com a Tátá”, que cada linha da figura é verdade para um “falo”.  Aconteceu aqui em casa. Continuar lendo “As peripécias do Casalzinho Bacana #05”

As peripécias do Casalzinho Bacana #04

Essencial A sorte foi ser um Casalzinho Bacana. Os amigos e parentes ajudaram muito. A mesa com quatro cadeiras era da cozinha da casa dos pais que estava meio que sobrando lá; e o colchão de espuma de casal doado pelos papitos da noiva. “Não está tão bom, é para quebrar o galho”, era oContinuar lendo “As peripécias do Casalzinho Bacana #04”

As peripécias do Casalzinho Bacana #03

AONDE VOCÊ MORA? Era dezembro. Clima de Natal.  No final da celebração eucarísitca o casal foi chamado para o centro do altar. Deram-se as mãos e o padre deu a benção. Foi uma espécie de pré-casório, não se sabe se isso é comum. Depois, cantaram “Parabéns pra você”. Era o aniversário da mais nova noivaContinuar lendo “As peripécias do Casalzinho Bacana #03”

As peripécias do Casalzinho Bacana #02

À LÁ RODRIGO HILBERT (na visão DELA!) Eu sempre perdi brincos, anéis, pulseiras e afins. Aos cinco anos perdi um anel de ouro que era herança de família. Ele apareceu dias depois, todo amassado porque estava perdido no tapete e foi muito pisoteado. Foi triste. Por essa razão, sempre deixei claro que não me importariaContinuar lendo “As peripécias do Casalzinho Bacana #02”